Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Lubanga o homem que fez das crianças soldados

Lubanga o homem que fez das crianças soldados
Tamanho do texto Aa Aa

A secção de recursos, do Tribunal Penal Internacional, concluiu o julgamento de Thomas Lubanga. O antigo líder de um movimento rebelde da República Democrática do Congo, a União de Patriotas Congoleses, que começou a ser julgado, por crimes de guerra, em janeiro de 2009.

“Ele cometeu alguns dos crimes mais sérios, da comunidade internacional, contra crianças”, afirmou Luis Moreno-Ocampo, o procurador.

Catorze anos de prisão para o homem que foi acusado, em 29 de agosto de 2006, de coautoria no recrutamento de crianças, menores de 15 anos, para a Força Patriótica para a Libertação do Congo e de usá-las, ativamente, no conflito armado interno, entre setembro de 2002 a agosto de 2003.

Foi em junho de 2004, que a alta instância internacional decidiu investigar a situação na República Democrática do Congo, a pedido das autoridades do país.

Detido a 19 de maio de 2005, Lubanga, esteve preso em Makala, Kinshasa, mas acabou por ser transferido para o Tribunal Penal Internacional de Haia.

Foi julgado e condenado com direito a recorrer da decisão. A sentença foi ouvida em 2012. Tinha já cumprido 14 anos de prisão.

A acusação queria uma pena mais pesada, 30 anos, mas a defesa aproveitou as falhas do Ministério Público, no que diz respeito, por exemplo, às acusações de violência sexual, apesar deste ter ressalvado a violação generalizada pela milícia e o facto de fazerem de raparigas escravas sexuais.

.