EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Beji Caid Essebsi o "velho lobo" dos tunisinos

Beji Caid Essebsi o "velho lobo" dos tunisinos
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Aos 88 anos Beji Caid Essebsi é considerado, pelos tunisianos, como “velho lobo”. O ex-discípulo do primeiro presidente, pós-independência da

PUBLICIDADE

Aos 88 anos Beji Caid Essebsi é considerado, pelos tunisianos, como “velho lobo”.

O ex-discípulo do primeiro presidente, pós-independência da Tunísia, Habib Bourguiba, abraçou a vida política, em 1941, tinha 15 anos. Aprendeu as noções básicas do ativismo para a libertação da Tunísia contra a colonização francesa.

A sua carreira política começou, de facto, depois da independência da Tunísia, em 1956. Foi um dos conselheiros do presidente Habib Bourguiba, ocupou os cargos de Ministro do Interior, da Defesa e dos Negócios Estrangeiros.

Depois do golpe de Estado, de novembro de 1987, de Ben Ali contra Bourguiba, Essebsi muda de lado e juntou-se ao RCD, Movimento Constitucional Democrático, de Ben Ali.

Em 1990 e 91 ocupa o cargo de Presidente da Câmara dos Deputados. Um momento negro na sua carreira, e na memória dos tunisinos, que tenta esquecer.

Retirou-se depois da vida política e só regressou em 2011. Em fevereiro foi eleito primeiro-ministro do segundo governo de transição, encarregado de redigir a nova Constituição.

No mesmo ano, fundou o seu próprio partido, Nidaa Tunes em contraponto ao partido islâmico Ennahda. O seu objetivo era afastar a religião dos assuntos de Estado. Mas nas eleições de outubro de 2011 o seu concorrente conquista a maioria dos votos.

Acaba por vingar-se nas legislativas de outubro 2014 ao demonstram que o Ennahda vai contra a natureza cosmopolita da Tunísia. O Nidaa Tunes ganha a eleição e passa a dominar o parlamento tunisino.

A vitória deixa claro que os tunisinos não deram grande importância à idade do candidato nem à ligação a Ben Ali.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Acordo para acolher migrantes retidos entre Tunísia e Líbia

União Europeia e Tunísia assinam parceria estratégica

Crise de migrantes motiva nova viagem da "team Europa" à Tunísia