Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Forças afegãs assumem segurança do país

Forças afegãs assumem segurança do país
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As forças afegãs assumiram oficialmente, com o início do ano, a responsabilidade total pela segurança no país.

Apesar da missão de treze anos da NATO, que chegou ao fim no domingo, o quotidiano no Afeganistão continua marcado pela violência. Segundo a ONU, 2014 foi o ano mais mortífero para a população civil desde o fim do regime talibã, em 2001.

Numa cerimónia oficial em Cabul, o presidente afegão, Ashraf Ghani, frisou que as suas forças não vão permitir que o país “sirva de campo de batalha”.

Poucas horas antes do discurso do chefe de Estado, 20 pessoas perderam a vida e outras cinquenta ficaram feridas devido à queda de um míssil numa festa de casamento na província de Helmand, no sul do país.

Segundo a missão da ONU no Afeganistão, o projétil foi lançado pelo Exército, que combatia insurgentes talibãs na região.