Forças afegãs assumem segurança do país

Forças afegãs assumem segurança do país
De  Rodrigo Barbosa com AFP / EFE / Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As forças afegãs assumiram oficialmente, com o início do ano, a responsabilidade total pela segurança no país. Apesar da missão de treze anos da

PUBLICIDADE

As forças afegãs assumiram oficialmente, com o início do ano, a responsabilidade total pela segurança no país.

Apesar da missão de treze anos da NATO, que chegou ao fim no domingo, o quotidiano no Afeganistão continua marcado pela violência. Segundo a ONU, 2014 foi o ano mais mortífero para a população civil desde o fim do regime talibã, em 2001.

Numa cerimónia oficial em Cabul, o presidente afegão, Ashraf Ghani, frisou que as suas forças não vão permitir que o país “sirva de campo de batalha”.

Poucas horas antes do discurso do chefe de Estado, 20 pessoas perderam a vida e outras cinquenta ficaram feridas devido à queda de um míssil numa festa de casamento na província de Helmand, no sul do país.

Segundo a missão da ONU no Afeganistão, o projétil foi lançado pelo Exército, que combatia insurgentes talibãs na região.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Greve em Itália após explosão mortal em central hidroelétrica

Zelenskyy no Fórum dos Três Mares para consolidar apoio regional à Ucrânia

Primeiro contingente de tropas da Alemanha chega a Vilnius para reforçar flanco leste da NATO