Última hora
This content is not available in your region

Estrelas da sétima arte prestam tributo às vítimas do Charlie Hebdo

Estrelas da sétima arte prestam tributo às vítimas do Charlie Hebdo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Sidney e no México, passando por Montreal e Lisboa, milhares de pessoas juntaram-se, em várias cidades do mundo, em vigílias para repudiar o massacre da redação do jornal francês Charlie Hebdo e prestar homenagem às vítimas.

Não há palavras para descrever essas pessoas, eram artistas, cartunistas. Não tinham armas. Não percebo o que o mundo está a fazer e o que está a acontecer à velha Europa.

Em Londres,várias as vozes da sétima arte reagiram ao horror vivido em Paris.

“Há muitas notícias más que nos lembram que existem ameaças e que as coisas acontecem. As notícias de Paris são terrivelmente tristes. O antidoto é viver com alegria, tolerância e atenção”, frisou Meryl Streep.

“É duro porque estamos face ao um mundo onde é preciso ter cuidado com o que se diz, é assustador”, declarou Emily Blunt.

Em Nova Iorque, Olivier Megaton e Forest Whitaker mostraram-se chocados face aos ataques.

“Não há palavras para descrever essas pessoas, eram artistas, cartunistas, não tinham armas. Não percebo o que o mundo está a fazer e o que está a acontecer à velha Europa”, desabafou o realizador francês Olivier Megaton.

“É triste ver pessoas assassinadas desta maneira. Não sei como vamos lidar com a situação porque não temos andado a pensar em como curar o mundo e será preciso pensar nisso”, disse Forest Whitaker.

“Eu sou Charlie, somos todos o Charlie” foi uma das frases mais lidas na Internet nos últimos dias.

Johnny Halliday, Madonna e Benjamin Biolay são algumas das numerosas vedetas que prestaram tributo às vítimas em mensagens publicadas na Internet. Vários artistas, atores e cantores, apelaram à tolerância, à fraternidade e ao respeito pela vida.

Em Paris, a Torre Eiffel apagou as luzes, na quinta-feira à noite, em homenagem às vítimas do ataque.