Residentes da zona oriental de Paris marcados por mais uma tragédia

Residentes da zona oriental de Paris marcados por mais uma tragédia
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Foi mais um dia de pesadelos, para os franceses, que chegou ao fim. Mas aqueles que o viveram de perto jamais o esquecerão. Como os residentes do

PUBLICIDADE

Foi mais um dia de pesadelos, para os franceses, que chegou ao fim. Mas aqueles que o viveram de perto jamais o esquecerão. Como os residentes do bairro, na Porta de Vincennes, zona oriental de Paris, onde fica localizado o supermercado onde esteve barricado Amedy Coulibaly:

“Isto já foi longe demais mas não podemos ser levados pelo terror. Devemos, acima de tudo, continuar a ser tolerantes, a não ter medo, mas é difícil…”, desabafa Cassandra, uma residente.

Há mesmo quem tenha vivido outras guerras, assistido a este momento de camarote, e não compreenda como se chegou aqui:

“Porque é que pessoas que viveram em França toda a sua vida, toda a sua infância, sentem este ódio pela França e pelos franceses?”, pergunta Rogier Anghelovici. Uma pergunta sem resposta.

“Apesar de se falar em divisões no seio das comunidades em França, aqui, os residentes, dizem que vão continuar unidos contra o terror”, explica James Franey, enviado da euronews a Paris.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França despede-se de Jean-Louis Georgelin

Sete pessoas julgadas por fornecer droga suicida a mais de 600 pessoas nos Países Baixos

Sismo em Taiwan faz pelo menos nove mortos e mais de 900 feridos