Última hora
This content is not available in your region

Retrospetiva da obra de Niki de Saint Phalle em Bilbau

Retrospetiva da obra de Niki de Saint Phalle em Bilbau
Tamanho do texto Aa Aa

O Museu Guggenheim em Bilbau apresenta uma vasta retrospetiva da obra de Niki de Saint Phalle. A obra da artista plástica francesa nascida em 1930 é marcada por reflexões sociais e políticas. Em 1961, Saint Phalle integrou o grupo dos Novos Realistas ao lado de Christo et Yves Klein.

Ao longo da carreira, ela esteve sempre envolvida em causas políticas, na luta contra a Sida, no combate contra a desigualdade de género e a corrida ao armamento.

A exposição do Guggenheim reúne 200 obras, do início dos anos 50, até aos últimos trabalhos de 2002, ano em que a pintora faleceu.

“Ao longo da carreira ela esteve sempre envolvida em causas políticas, na luta contra a Sida, no combate contra a desigualdade de género e a corrida ao armamento. Essas questões estão sempre presentes e são visíveis nesta exposição”, sublinhou Álvaro Rodríguez Fominaya, comissário da exposição.

Niki Saint Phalle tornou-se célebre nos anos 60 graças a uma série de performances intituladas Tiros, onde atirava contra sacos cheios de tinta fazendo derramar a pintura sobre obras de arte com conteúdo político. A artista é também conhecida pelas esculturas chamadas Nanas onde chama a atenção para a condição das mulheres na sociedade.

A exposição pode ser visitada no Museu Guggenheim em Bilbau até 11 junho.