Última hora
This content is not available in your region

Eleições israelitas não afetam relações com os EUA

Eleições israelitas não afetam relações com os EUA
Tamanho do texto Aa Aa

Israel e a América vão permanecer unidos apesar da vitória eleitoral de Benjamin Netanyahu. As relações entre o primeiro-ministro israelita e o presidente Barack Obama são azedas mas em Washington no chefe do Likud conta com o apoio da maioria republicana no congresso.

“Nós vamos continuar a trabalhar com Israel. Trata-se do nosso maior aliado na região. E é claro que com tudo o que se está a passar com o Estado Islâmico nós vamos continuar a trabalhar em conjunto com Israel, qualquer que seja a coligação que vá ser formada” – afirma John Hoeven, senador republicano do Dakota do Norte.

Há duas semanas Benjamin Netanyahu discursou no congresso americano a convite dos republicanos, o que deixou a administração Obama e os democratas bastante zangados. Mas agora já começaram a deitar água na fervura porque em princípio não haverá mudança de primeiro-ministro em Israel.

“As relações com os Estados Unidos iriam beneficiar com uma mudança de governo, mas no que respeita ao processo de paz israelo-palestiniano, ao dossier nuclear iraniano e aos colonatos na Cisjordânia não haveria grandes mudanças porque os constrangimentos são muito grandes” – esclarece Aaron David Miller, analista do Wilson Center.

No fundo, nada muda, como explica o nosso correspondente no Capitólio, Stefan Grobe:

“- As primeiras reações no congresso mostram que o resultado das eleições não vai afetar o essencial, nomeadamente, o sólido apoio americano a Israel, independentemente da confusão que pode ser a criação do próximo governo. Afinal, confusão na política é algo com que a América sabe lidar.”

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.