EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Washignton vai reavaliar a sua política para o Médio Oriente

Washignton vai reavaliar a sua política para o Médio Oriente
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Após a vitória do Likud nas eleições de Israel, no início desta semana, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu recebeu um telefonema de felicitações

PUBLICIDADE

Após a vitória do Likud nas eleições de Israel, no início desta semana, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu recebeu um telefonema de felicitações do Secretário de Estado dos EUA John Kerry, não do presidente de Barack Obama – uma quebra de protocolo que mostra a brecha crescente entre as duas nações.

Ontem numa entrevista Benjamin Netanyhau procurou minimizar as diferenças.

“Eu acho que há um vínculo inquebrável entre Israel e os Estados Unidos. Somos aliados, temos que consultar-nos um ao outro, sem presssões ou imposições unilaterais, temos de negociar a paz com os nossos vizinhos e temos de ter o apoio dos nossos aliados e América não tem melhor aliado do que Israel e Israel não tem maior aliado do que nos Estados Unidos. “

Josh Earnest, secretário de imprensa na Casa Branca declarou: “Nós vamos ver que tipo de políticas e prioridades vão ser escolhidas pelo primeiro-ministro, mas certamente estão em condições de avaliar a nossa abordagem a estas questões, dado que o primeiro-ministro, essencialmente, se afastou de compromissos que Israel tinha feito anteriormente. A tensão provocada pelo dossiê iraniano agudizou-se após o convite dos republicanos a Netanyahu para dicursar no Congresso onde criticou as iniciativas de Obama em negociar com Teerão.

O que também não ajudou a apaziguar os ânimos foi o anúncio de Netanyahu em abandonar o compromisso de negociar um Estado palestiniano e de manter a construção de mais colonatos nos territórios ocupados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel vai abrir dois corredores de ajuda humanitária em Gaza após aviso dos EUA

Senado dos EUA aprova pacote de ajuda à Ucrânia

A "contradição" norte-americana na guerra entre Israel e o Hamas