A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Termo das eleições no Sudão

Termo das eleições no Sudão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No Sudão, os locais de voto foram encerrados na quinta-feira, depois de quatro dias de eleições que o presidente Omar al-Bashir e o seu partido têm grandes probabilidades de vencer.

A comissão eleitoral tinha prolongado por um dia estas eleições presidenciais e legislativas, que os observadores afirmam terem registado fraca participação dos eleitores.

Para Ibrahim Ghandour, vice-presidente do partido governamental, a frequência eleitoral não deixa nada a desejar.

“Posso garantir que estamos satisfeitos com a participação dos cidadãos. Aqueles que falam de uma baixa frequência não estão bem informados e é deliberadamente que o fazem”, afirmou Ghandour, um dos políticos de confiança do presidente sudanês.

No poder desde 1989, Omar al-Bashir enfrentou nestas eleições candidatos pouco conhecidos, com a oposição a boicotar o escrutínio. Dois dos 15 candidatos à presidência, os independentes Omar Awad al-Karim e Ahmed Radi, abandonaram a corrida, denunciando irregularidades durante o processo eleitoral.

Em março de 2009, o Tribunal Penal Internacional emitiu um mandado de prisão contra o presidente do Sudão, acusado de genocídio em Darfur.