EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Portugal: Liberdade de imprensa ameaçada

Portugal: Liberdade de imprensa ameaçada
Direitos de autor 
De  Fernando Peneda com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Um diploma sobre a cobertura jornalística das eleições acordado entre sociais-democratas, socialistas e democratas-cristãos, propõe que os “media”

PUBLICIDADE

Um diploma sobre a cobertura jornalística das eleições acordado entre sociais-democratas, socialistas e democratas-cristãos, propõe que os “media” entreguem um plano de cobertura a uma comissão mista que irá validá-lo e prevê que caso haja incumprimento desta medida as multas atinjam os 50.000 euros.O jornal Público avançou a intenção de boicote da cobertura noticiosa dos atos eleitorais por parte da maioria das empresas privadas de comunicação social, caso o diploma seja aprovado na Assembleia da República.

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, afirmou que a liberdade de imprensa é um “direito intocável”. O presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, Carlos Magno, ameaçou abandonar o cargo, se o diploma entrar em vigor.

António Costa, líder do PS, salientou que se trata de “um mero documento de trabalho” e que “discorda” da solução nele constante.

O deputado do PSD Carlos Abreu Amorim negou “qualquer ideia de limitar a liberdade jornalística” e o líder democrata-cristão, Paulo Portas, sublinhou “prezar muito a liberdade de imprensa”.

O PCP e BE declararam estar contra o eventual diploma.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Televisão pública húngara emite debate político pela primeira vez em 18 anos

Gabinete de Netanyahu aprova encerramento da delegação da Al Jazeera em Israel

Israel aprova lei que permite silenciar Al Jazeera