França quer proteger o futuro da diversidade cultural europeia

França quer proteger o futuro da diversidade cultural europeia
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

“O Futuro do direito de autor na Europa: cultura e mercado único digital”, foi o tema de uma conferência que decorreu este domingo, em França, no

PUBLICIDADE

“O Futuro do direito de autor na Europa: cultura e mercado único digital”, foi o tema de uma conferência que decorreu este domingo, em França, no âmbito do Festival de Cinema de Cannes, e à qual a euronews assistiu. O primeiro-ministro francês Manuel Valls esteve presente e avisou que “desarmar o direito do autor, é enfraquecer a Europa.”

Désarmer le droit d'auteur, c'est affaiblir l'Europe. #DroitAuteurNumeriquepic.twitter.com/MZlBwh4djY

— Manuel Valls (@manuelvalls) 17 maio 2015

Com a Comissão Europeia a preparar as bases de um mercado único digital, que permite às produções dos “28” tornarem-se mais competitivas face ao domínio do mercado audiovisual norte-americano, a ministra da cultura francesa, Fleur Pellerin, garantiu que o país está “pronto para modernizar os direitos de autor”, mas sem colocar em perigo os diversos autores europeus.

“Não (estamos prontos) para deitar fora coisas de que nos orgulhamos, como a nossa diversidade cultural ou o facto de hoje em dia a Europa ser capaz de produzir filmes como o magnífico ‘Ida’, ‘Lucy’ ou ‘Timbuktu’. Essa é a diversidade cultural de hoje que não queremos colocar em perigo amanhã”, afirmou a ministra.

La culture et les artistes doivent être au cœur du projet européen. #DroitAuteurNumerique

— Manuel Valls (@manuelvalls) 17 maio 2015

O objetivo da Comissão Europeia, com o mercado único digital, uma plataforma que pretende harmonizar os direitos de autor nos Estados membros e tornar a região mais competitiva face ao domínio das produções americanas. A França, onde se tem vindo a assistir a uma guerra intensa contra as páginas de internet de partilha ilegal de filmes e música, está de acordo com o mercado único, mas desde que esta revolução digital não enfraqueça a posição dos criadores europeus.

#DroitAuteurNumerique Marco Chimenz "l'intérêt public ne peut pas être le seul accès gratuit aux films" fleurpellerin</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Cannes2015?src=hash">#Cannes2015</a></p>&mdash; Ministère CultureCom (MinistereCC) 17 maio 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O "Íris Branco", 40° álbum da saga Astérix já está a venda

Centenas de milhar de pessoas ocupam Bayonne com o arranque das festas

Cannes: Profissionais do cinema criam coletivo "CUT" em defesa da ecologia