EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ministro da África do Sul reitera inocência no 'Fifagate'

Ministro da África do Sul reitera inocência no 'Fifagate'
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A atribuição do campeonato do mundo de futebol de 2010 à África do Sul foi um marco na nação arco iris de Nelson Mandela. Mas agora, uma

PUBLICIDADE

A atribuição do campeonato do mundo de futebol de 2010 à África do Sul foi um marco na nação arco iris de Nelson Mandela.

Mas agora, uma investigação judicial norte-americana ameaça manchar o brilho da organização, do país e da poderosa FIFA.

O ministro sul-africano do Desporto reiterou o que já antes tinha afirmado: inocência.

“O governo sul-africano e o comité organizador local não pagaram subornos para garantir o direito de acolher o campeonato do mundo de 2010 da FIFA. Vamos abordar as autoridades norte-americanas, através dos canais diplomáticos, para partilharem connosco as acusações e quaisquer informações que possuem para nos permitir estudar o caso com cuidado e tomar uma uma ação apropriada”.

De acordo com o jornal The New York Times, o número dois da FIFA, o Secretário-geral Jerômè Valck terá assinado a ordem de transferência de 10 milhões de dólares para o na altura presidente da Concacaf, Jack Warner, a fim de, alegadamente, garantir os votos das Caraíbas para os sul-africanos.

Alegações negadas pelos suspeitos. O mundo está em suspenso para perceber a verdadeira extensão e veracidade dos alegados casos de corrupção.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

FIFA: Blatter "fora de jogo"

Autocarro cai de uma ponte na África do Sul e mata 45 pessoas

Oscar Pistorius libertado da prisão