Última hora
This content is not available in your region

Xavi despede-se em lágrimas do Barça, mas ainda lhe falta uma final

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques com EFE
euronews_icons_loading
Xavi despede-se em lágrimas do Barça, mas ainda lhe falta uma final
Tamanho do texto Aa Aa

Foi pela porta grande e em lágrimas a despedida oficial, esta quarta-feira, de Xavi Hernandez da “afición” do Barcelona. A três dias da derradeira final da carreira com a camisola “blaugrana”, a da Liga dos Campeões diante da Juventus, o médio de 35 anos contou com a presença no “adeus” a Camp Nou de quase todo o plantel — apenas faltaram Messi, Rakitic, Ter Stegen, Rafinha e Piqué, convocados pela UEFA para um controlo “antidoping”. Andrés Iniesta, que com Xavi forma um “duo dinâmico” único no mundo do futebol, Xavi, proferiu um emotivo discurso.

Aqui, cresci como futebolista e como pessoa. Tive muita sorte pelos bons amigos que fiz nestes 25 anos

De resto, estiveram presentes antigos colegas de equipa como Puyol ou Eric Abidal; o atual presidente do Barça, Josep Maruia Bartomeu, e o antecessor, Joan Laporta; e até o presidente da Real Federação Espanhola, Ángel Maria Villar. O holandês Johan Cruujff, grande figura da histõria do clube e que se mantém muito próximo aos “blau grana”, também marcou presença.

Quase um quarto de século ao serviço dos “blaugrana” chega ao fim no próximo sábado. A emoção tomou conta de Xavi, no mesmo dia em que anunciou aos adeptos que ele e a mulher, Nuria Cunillera, vão ser pais pela primeira vez.

“Aqui, cresci como futebolista e como pessoa. Tive muita sorte pelos bons amigos que fiz nestes 25 anos. Os títulos e os prémios não são nada quando comparados às gargalhadas e aos meus amigos. É o mais belo que levo do Barça”, afirmou o médio, num discurso que levava escrito.

O próximo destino de Xavi? O Al-Saad, do Qatar. O médio espanhol assinou por duas épocas. “Este não será um adeus, é um até logo”, prometeu Xavi ao Barça.

Palmarés de Xavi Hernandez

  • 8 Ligas espanholas — a primeira (1999) ainda ao lado de Luis Figo;
  • 3 Taças do Rei;
  • 6 Supertaças de Espanha;
  • 3 Ligas dos Campeões;
  • 2 Supertaças Europeias;
  • 2 Mundiais de Clubes;
  • 1 Mundial de seleções;
  • 2 Europeus.

Prémios individuais mais relevantes

  • Melhor futebolista do Mundo em 2010 para a revista World Soccer;
  • Melhor jogador do Euro 2008;
  • Segundo melhor jogador da Europa em 2011 para a UEFA;
  • Terceiro melhor do Mundo para a FIFA em 2009, 2010 e 2011;
  • Bola de Bronze em 2009;
  • Desportista espanhol de 2009;
  • Medalha de Ouro da Ordem Real de Mérito Desportivo, em 2009;
  • Prémio da Fundação Príncipe das Astúrias, em 2010 e 2012.