EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Estados Unidos: Polícia acusado de racismo e brutalidade é suspenso

Estados Unidos: Polícia acusado de racismo e brutalidade é suspenso
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com CW33
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O agente Eric Casebolt foi filmado a abusar da autoridade face a uma adolescente. O caso passou-se na sexta-feira, foi filmado, o vídeo tornou-se viral e o agente já foi interrogado. Mas há quem exija

PUBLICIDADE

O agente da polícia norte-americano filmado sexta-feira em McKinney, no Texas, Estados Unidos, a abusar da força diante de um grupo de adolescentes, em particular uma rapariga, foi suspenso, já foi interrogado e arrisca a expulsão das forças da ordem.

O agente Eric Casebolt foi apanhado — no vídeo registado pelo jovem Brendan Brook, de 15 anos (na íntegra, em baixo) — a agarrar uma rapariga identificada como Dajerria Becton, de 15 anos, a atira-la para o chão e a imobiliza-la com violência. O polícia é visto, inclusive, a sacar da arma e a correr atrás de um outro rapaz.

Police officer suspended after throwing teen girl to the ground during pool party http://t.co/MAWHWG6f5Apic.twitter.com/Qb5Co9PYrb

— Perez Hilton (@PerezHilton) 8 junho 2015

Brendan Brook relatou à estação norte-americana CW33 que tudo terá começado “numa briga entre mãe e filha” junto à entrada de uma festa numa piscina privada, em que se celebrava o fim do ano escolar. A polícia chegou e a situação agravou-se. Os agentes começaram a pedir aos adolescentes que se haviam concentrado junto à zona da festa para se sentarem ou deitarem no chão para serem interrogados. Um deles “enlouqueceu”. Foi Eric Casebolt.

JUST IN: The 15yo who shot the #McKinneyPoolParty video spoke to NewsFix. Watch his interview http://t.co/NGMou9USCqpic.twitter.com/L5jG31a9rE

— NewsFixDFW (@NewsFixDFW) 8 junho 2015

“O meu coração parou assim que ele puxou da arma. Pensei que ele ia matar o rapaz. Foi assustador”, lembrou Brooks, um dos poucos adolescentes caucasianos no local, que acusa o agente Eric Casebolt de apenas ter perseguido os afro-americanos. “Podem ver numa parte do vídeo que ele nos diz para nos sentarmos, mas passou por mim e disse apenas aos meus amigos afro-americanos para se sentarem” As imagens revelam a excessiva brutalidade do polícia. “A rapariga exagerou no que disse, mas era desnecessário joga-la daquela forma ao chão”, considerou o jovem “repórter amador”, cuja entrevista pode ser vista em baixo (em inglês).

O vídeo tornou-se viral e está a servir para, uma vez mais, incendiar os ânimos da comunidade afro-americana nos Estados Unidos.

Crowd of at least 100 protestors now outside #McKinneyPolice station pic.twitter.com/7jyAdSBv0a

— Ben Russell (@BenRussellNBC5) 9 junho 2015

O polícia está suspenso, já foi interrogado pelos serviços internos. Vários grupos religiosos e de defesa dos direitos humanos exigem medidas. “Deve este homem perder o emprego? Isso será o mínimo. Na melhor das hipóteses, todo o departamento da polícia deve refletir profundamente sobre os preconceitos dos seus agentes quando eles são chamados a resolver situações que envolvem crianças”, afirmou David Lee, autodenominado autor cristão, deixando implícito o alegado racismo dentro das forças da ordem de McKinney.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos