A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O Nepal a caminho do renascimento após a tragédia

O Nepal a caminho do renascimento após a tragédia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Esta segunda-feira, a maioria dos monumentos históricos danificados pelo tremor de terra reabriu aos turistas estrangeiros.

O ministro do Turismo informou que seis dos sete sítios do Património Mundial da UNESCO foram reabertos, um motivo de satisfação para os turistas.

“Muitas pessoas têm vindo a acompanhar os desafios que o país tem enfrentado desde o sismo, e muitas ficarão felizes por ver a recuperação e a resiliência do povo nepalês.”

“Parece um lugar seguro, mas as pessoas têm que reconstruir tudo aqui. Há muita pedra em redor, muita poeira. Há muito trabalho a fazer.”

O governo, sem dinheiro, optou pela reabertura dos principais monumentos apesar de declarações cautelares emitidas pela UNESCO, na semana passada, devido ao perigo que alguns desses locais ainda representam.

Os terramotos de 25 de abril e 12 de maio mataram mais de 8.700 pessoas e destruiram centenas de milhares de edifícios incluindo antigos templos, palácios e outras estruturas históricas.

Cerca de 800 mil turistas estrangeiros visitam anualmente o Nepal e o governo está preocupado que esta fonte de rendimento desapareça.