A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Equatorianos nas ruas contra Correa

Equatorianos nas ruas contra Correa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Contra as políticas do presidente Rafael Correa, milhares de pessoas desfilaram em Guayaquil, a capital económica do Equador, e várias outras cidades do país.

A medida mais contestada é a subida do imposto sucessório, que em certos casos pode chegar aos 77%. Em Guayaquil, o protesto foi liderado pelo presidente da câmara Jaime Nebot, um opositor.

Correa justifica as subidas nos impostos com o combate à pobreza, que tem sido o principal cavalo de batalha do presidente e o fez reeleger para o segundo mandato em 2013. Já Nebot e os outros opositores acusam Correa de estar a levar o país em direção a um socialismo inspirado na Venezuela de Chávez e Maduro.

Recentemente, na cimeira União Europeia-Celac, Correa foi entrevistado pelo repórter Alberto de Filippis, da euronews. Disse que “a América Latina tem muita experiência com crises e por isso não quer que a Europa, em particilar países como a Grécia, cometam os mesmos erros”.