EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ucrânia: Poroshenko apresenta reforma constitucional

Ucrânia: Poroshenko apresenta reforma constitucional
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente ucraniano detalhou esta quarta-feira o projeto de reforma constitucional que visa aumentar os poderes das regiões. Apresentado por Petro

PUBLICIDADE

O presidente ucraniano detalhou esta quarta-feira o projeto de reforma constitucional que visa aumentar os poderes das regiões.

Apresentado por Petro Poroshenko como uma das medidas previstas nos acordos de paz de Minsk, o projeto não responde, no entanto, às expectativas dos separatistas pró-russos, que pretendiam um estatuto de semi-autonomia para o leste do país.

Poroshenko precisou que “as emendas à Constituição não oferecem nenhum estatuto especial à região de Donbass. No entanto, o texto oferece a possibilidade para que determinados procedimentos possam ser decididos pelos governos locais das regiões administrativas de Donetsk e Lugansk”. O presidente ucraniano frisou que “a descentralização não significa o enfraquecimento do poder central em temas como a defesa, a política externa, a segurança nacional, o Estado de Direito ou respeito das liberdades individuais”.

Segundo meios locais, a União Europeia e os Estados Unidos têm pressionado Kiev para incluir o estatuto especial exigido pelo leste separatista na reforma constitucional, que vêm como um passo para a resolução do conflito.

A correspondente da euronews, Maria Korenyuk, diz que “Poroshenko entregou o projeto ao Parlamento, que deverá começar a analizar o texto nas próximas semanas”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv

Civis eslovacos já doaram mais de 4 milhões de euros à Ucrânia para aquisição de munições

Controversa lei de mobilização entra em vigor na Ucrânia