Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Turquia promete inquérito sobre alegada morte de civis em bombardeamentos

Turquia promete inquérito sobre  alegada morte de civis em bombardeamentos
Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia promete abrir um inquérito sobre a alegada morte de civis em bombardeamentos contra posições dos rebeldes curdos no norte do Iraque.

A decisão surge depois do presidente da região autónoma do Curdistão iraquiano, Massoud Barzani, ter acusado a aviação turca da morte de vários civis no bombardeamento da aldeia de Zargala.

O executivo de Ancara garantiu que não ataca o povo curdo, mas as autoridades do Curdistão iraquiano pediram aos rebeldes do PKK – visados pelos bombardeamentos turcos – para que deixem o território no sentido de se poupar os civis.

Desde 24 de julho, o dia do início da operação turca contra o Estado Islâmico – mas também contra as milícias curdas do norte do Iraque e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) – foram mortos 260 combatentes curdos.

Este sábado, a polícia dispersou uma manifestação em Diyarbakir, a maior cidade da região curda no sudeste da Turquia. A multidão tinha-se concentrado em frente à sede do partido pró-curdo com assento parlamentar HDP para pedir o fim das operações militares e a libertação do líder do PKK Abdullah Ocalan, detido há 16 anos.