Kayla Mueller violada por líder do Estado Islâmico antes da morte

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Kayla Mueller violada por líder do Estado Islâmico antes da morte

Kayla Mueller, a trabalhadora humanitária que morreu no início deste ano, feita refém pelo Estado Islâmico foi repetidamente violada pelo líder do grupo terrorista, Abu Bakr al-Baghdadi. Esta é uma informação adiantada pelas autoridades norte-americanas.

Foi raptada em Aleppo, no norte da Síria e, alegadamente, trazida pelo próprio líder e mantida em cativeiro.

De acordo com as autoridades, Kayla Mueller, de 26 anos, também foi torturada durante o período que esteve à mercê dos jihadistas.

Kayla foi para a Turquia, no final de 2012, para trabalhar numa organização que prestava ajuda humanitária aos refugiados sírios.