EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Agrava-se crise entre a Venezuela e a Colômbia

Agrava-se crise entre a Venezuela e a Colômbia
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Venezuela e a Colômbia convocaram os seus embaixadores. A crise diplomática entre os dois países tem vindo a agravar-se, desde que o presidente

PUBLICIDADE

A Venezuela e a Colômbia convocaram os seus embaixadores.

A crise diplomática entre os dois países tem vindo a agravar-se, desde que o presidente venezuelano Nicolas Maduro ordenou, na semana passada, o encerramento de dois postos fronteiriços e deportou mais de mil colombianos.

A ONU manifestou preocupação face ao crescendo de tensão entre os dois países.

L'ONU_fr</a> s&#39;inquiète de la situation à la frontière entre la <a href="https://twitter.com/hashtag/Colombie?src=hash">#Colombie</a> et le <a href="https://twitter.com/hashtag/Venezuela?src=hash">#Venezuela</a>. <a href="https://twitter.com/hashtag/HCDH?src=hash">#HCDH</a> <a href="http://t.co/G5KxsMu46I">http://t.co/G5KxsMu46I</a> <a href="http://t.co/4cP9phBpUs">pic.twitter.com/4cP9phBpUs</a></p>&mdash; Nations Unies (ONU) (ONU_fr) 28 Août 2015

Maduro anunciou o encerramento dos postos fronteiriços depois de um tiroteio entre soldados venezuelanos e traficantes, que feriu três soldados.

O presidente venezuelano prolongou o encerramento por tempo indefinido, explicando que a expulsão dos colombianos é uma medida para lutar contra os grupos para-militares presentes na região.

Muitos daqueles deportados contaram que as suas casas foram destruídas. Centenas de pessoas têm atravessado o rio na fronteira transportando os haveres que conseguem carregar às costas.

#Venezuela#Colombie : Une crise frontalière d'une ampleur inédite – http://t.co/eoF7OPbiwqpic.twitter.com/kwTPArtDyK

— Lou Pastrouil (@Pastrouil) 28 Août 2015

O presidente Juan Manuel Santos comentou as deportações em massa, evocando preocupações sobre direitos humanos. O dirigente colombiano fez um apelo urgente à Organização dos Estados Americanos e à União das Nações Sul-americanas, para que examinem a situação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guiana: Presidente venezuelano assume controlo da exploração de crude e gás da região de Essequibo

Mega-operação para retomar controlo de prisão

"Diabos" saem às ruas na Venezuela