EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

ONU confirma destruição do templo de Bel, joia de Palmira

ONU confirma destruição do templo de Bel, joia de Palmira
Direitos de autor 
De  Euronews com reuters, lusa, afp
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Fotografias de satélite, divulgadas pelas Nações Unidas, mostram a destruição do templo de Bel, em Palmira.

PUBLICIDADE

Está confirmado mais um crime contra a humanidade cometido no deserto da Síria pelos energúmenos do autodenominado Estado Islâmico.

Fotografias de satélite, divulgadas pelas Nações Unidas, mostram a destruição do templo de Bel, em Palmira, o oásis classificado como património da humanidade a meio caminho entre o Mediterrâneo e o rio Eufrates, paragem obrigatória das caravanas que percorriam a Rota da Seda.

Este novo atentado contra a civilização faz recordar o que se estima ser uma das formas de financiamento do grupo jihadista, a venda no mercado negro de obras de arte dadas como destruídas.

O templo de Bel era uma das joias de Palmira e, nas palavras das Nações Unidas, aliava “de forma única a arquitetura oriental com a greco-romana”.

EXPLAINER: Confirmed - #ISIS has destroyed one of Syria's archaeological treasures at #Palmyra (via @philipbromwell) https://t.co/HkDS1eQaTi

— RTÉ News (@rtenews) 1 setembro 2015

O grupo radical Estado Islâmico controla Palmira desde maio e, em meados de agosto, executou e mutilou o arqueólogo Khaled al-Assad, que foi o responsável pelos museus e antiguidades da cidade durante 40 anos.

"The Senseless Death of Mr. #Palmyra. The war on culture unfolding in #Syria" #HitThemHard via @ForeignPolicyhttp://t.co/dzl0uQ6dIu

— Pasquale Attolico (@pasfabattolico) 23 agosto 2015

We wrote about the significance of #Palmyra in May. It has now been partially destroyed http://t.co/IFW8Rzl8aSpic.twitter.com/9J31t48JEq

— The Economist (@TheEconomist) 26 agosto 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Estado Islâmico decapita antigo responsável de antiguidades de Palmira

De Mossul a Palmira: A guerra declarada à História

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis