Venezuela: Maduro oferece asilo a sírios depois de ter expulsado milhares de colombianos

Venezuela: Maduro oferece asilo a sírios depois de ter expulsado milhares de colombianos
De  Dulce Dias com EFE, Reuters, DN
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente venezuelano diz-se disposto a receber 20.000 sírios depois de, em agosto, ter provocado o êxodo de mais de 16 mil colombianos ao encerrar a fronteira com o país vizinho

PUBLICIDADE

“Quero que venham 20 mil sírios – famílias sírias – para a nossa Pátria, partilhar esta terra de paz, esta terra de Cristo, esta terra de Bolívar, trabalhar connosco”, isso mesmo afirmou Nicolas Maduro.

O presidente venezuelano está disposto a abrir as portas aos refugiados sírios, depois de ter fechado as fronteiras com a Colômbia, em agosto, e reenviado para o país vizinho mais de 1300 colombianos. A medida integra-se numa ofensiva venezuelana de combate ao banditismo e ao contrabando.

No entiendo a este hombrecito saca a los colombianos que son hermanos y quiere acoger a Sirios…que le pasa a este? https://t.co/5BAhNU5Tu7

— BelenMarrero (@BelenMarrero) 8 Septembre 2015

Venezuela y la defensa de su frontera con #Colombiahttp://t.co/XHrtfROC82#BastaDeParamilitarismopic.twitter.com/2QEiiqwzbr

— teleSUR TV (@teleSURtv) 8 Septembre 2015

A ONU estima que, desde então, mais 15 mil colombianos fugiram para a terra natal, levando consigo os poucos pertences que tinham – e deixando imagens que chocaram a América Latina.

<a href="https://twitter.com/alfredorivas1">alfredorivas1 Colombianos deportados por orden de un colombiano. ¿Ironico no? #DeportenAMaduropic.twitter.com/q0yg3OOA25“ . Caos y mas caos

— Gab Silva (@JGDRod) 26 Août 2015

Esto sustenta la frase de moda #FalaciaMediática#Frontera#DeportenAMaduropic.twitter.com/pJTVAVneU3

— Henry Salazar (@HenryFSalazar) 28 Août 2015

O socialista Maduro, um apoiante de Bashar Al-Assad, aceitou, esta segunda-feira, a oferta do Brasil, para mediar o conflito, no mesmo dia em que, pela primeira vez desde 19 de agosto, permitiu a reentrada no país de certos colombianos, a quem concedeu autorizações especiais, como estudantes ou alguns trabalhadores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Venezuela desqualifica candidata presidencial da oposição María Corina Machado

Guiana: Presidente venezuelano assume controlo da exploração de crude e gás da região de Essequibo

Mega-operação para retomar controlo de prisão