A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tensão no Burkina Faso

Tensão no Burkina Faso
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A menos de um mês de eleições cruciais, o presidente interino Michel Kafando e o primeiro-ministro Isaac Zida foram feitos reféns pela guarda presidencial em Ougadogou.

As duas personalidades do estado terão sido enviadas para uma campo militar da capital, de acordo com os meios de comunicação locais.

A crise remonta ao ano passado quando uma revolta popular obrigou ao presidente Blaise Compaouré a demitir-se.

Foram convocadas novas eleições, agendadas para 11 de outubro. O ex-presidente Compaouré e seus seguidores não podem concorrer.

A guarda presidencial, que era leal a Compaouré, estava prestes a ser dissolvida pelo atual primeiro-ministro.