EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Refugiados: ainda há quem espere na fronteira húngara

Refugiados: ainda há quem espere na fronteira húngara
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Esperar na esperança de uma entrada milagrosa na Hungria, ou retomar a estrada para procurar um caminho alternativo para a Europa ocidental? Esta é a

PUBLICIDADE

Esperar na esperança de uma entrada milagrosa na Hungria, ou retomar a estrada para procurar um caminho alternativo para a Europa ocidental?

Esta é a questão que se colocam várias centenas de refugiados sírios, afegãos e iraquianos, que passam a noite em tendas ou ao ar livre em Horgos, do lado sérvio da fronteira.

Um iraquiano explica que pretende “ir para a Alemanha, mas a Hungria fechou as portas”. Apesar das intenções declaradas de Budapeste de não deixar passar mais refugiados, diz que vai “ficar à espera” que voltem a “abrir a porta”. Questionado sobre se acredita que isso vai acontecer, responde apenas: “talvez”.

Outro refugiado, de origem paquistanesa, diz que a única coisa que faz é “esperar e esperar”, para que “abram as portas, para passar para a Hungria e depois [também] para a Alemanha”. Questionado acerca de quanto tempo está disposto a esperar, diz “uma semana” ou “o que for preciso”.

A correspondente da euronews, Andrea Hajagos, diz que “já são poucos os que continuam na fronteira entre a Sérvia e a Hungria, mas os que aqui continuam esperam e dormem nas tendas, na esperança de que, mais cedo ou mais tarde, possam entrar na Hungria”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Televisão pública húngara emite debate político pela primeira vez em 18 anos

Na Hungria, uma nova oposição liderada por Péter Magyar desafia Viktor Orbán

Opositor de Orbán mobiliza milhares em manifestação anti-governo