EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Terroristas" na mira de ataques russos na Síria

"Terroristas" na mira de ataques russos na Síria
Direitos de autor 
De  Lurdes Duro Pereira com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os Estados Unidos opõem-se aos ataques russos na Síria que não visem os radicais do Estados Islâmico e da Al-Qaeda

PUBLICIDADE

Damasco já confirmou o pedido de ajuda a Moscovo. Isso mesmo dá conta a televisão pública síria após o início das operações da aviação russa.

A intervenção é justificada com o combate ao terrorismo.

De acordo com Vladimir Putin, Moscovo vai apoiar o exército sírio na luta contra grupos terroristas. Adianta que este apoio não envolve operações terrestres e que vai ser dado por período de tempo limitado.

O presidente russo não especifica, no entanto, quanto tempo pode durar a intervenção militar, nem o que entende por terroristas.

O secretário de Estado norte-americano já reagiu.John Kerry diz que é importante não confundir a luta contra o autodenominado Estado Islâmico com o apoio a Assad. Acrescenta que seria preocupante se os ataques russos atingissem alvos onde os radicais do Estados Islâmico e da Al-Qaeda não estão a operar.

As agências internacionais garantem na mira dos primeiros ataques estiveram os opositores ao regime de Bashar Al-Assad.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia bombardeia alvos na Síria

Luz verde para ataques russos na Síria

Obama e Putin: Pulso de ferro na ONU pela Síria