EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sínodo da Família: Papa Francisco quer uma Igreja mais "acolhedora e acessível"

Sínodo da Família: Papa Francisco quer uma Igreja mais "acolhedora e acessível"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O Papa quer uma Igreja mais “acolhedora e acessível” para as famílias. O sumo pontífice presidiu à vigília que antecedeu o segundo Sínodo sobre a família, um encontro com bispos de todo o mundo que decorre nas próximas três semanas.

Na Praça de S. Pedro, perante centenas de fiéis, o líder da Igreja Católila incentivou as pessoas a rezar para que os padres sinodais saibam conduzir uma reflexão que “reconheça, valorize e proponha tudo o que a família tem de belo, de bom e de santo”.

Entre os delegados com direito a voto no Sínodo vão estar dois representantes portugueses, D. Manuel Clemente, o cardeal-patriarca de Lisboa e D. Antonino Dias, bispo de Portalegre-Castelo Branco.

A homossexualidade é um dos temas que pode levantar mais discussão neste encontro. Este sábado o Vaticano demitiu um padre polaco que revelou à imprensa ser homossexual e tem um companheiro. Krysztof Olaf Charamsa explicou que fez este anúncio público na véspera do início do sínodo para chamar a atenção para o que chama de “atraso da Igreja em relação à homossexualidade e a homofobia do clero”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vaticano castiga padre polaco que revelou homossexualidade

Papa Francisco pede desculpa por utilizar termo ofensivo sobre pessoas LGBT

Papa Francisco condena "ataque terrorista vil" em Moscovo