EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Marine Le Pen" da Suíça pode ser ministra

"Marine Le Pen" da Suíça pode ser ministra
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Suíça virou a direita com a vitória do Partido do Povo da Suíça (UDC ou SVP), formação anti-imigração e anti-Europa nas eleições de domingo

PUBLICIDADE

A Suíça virou a direita com a vitória do Partido do Povo da Suíça (UDC ou SVP), formação anti-imigração e anti-Europa nas eleições de domingo. Conquistou 29% dos votos.

Mas a novidade é também a entrada no parlamento de Magdalena Martullo-Blocher, também conhecida como a “Marine le Pen” da Suíça.

É filha do ideólogo do partido e principal financiador, o multimilionário Christoph Blocher, antigo defensor do Apartheid na África do Sul e militante contra a igualdade de género no casal.

Magdalena Martullo-Blocher explicou que “foi um resultado muito bom que fez vibrar o partido, com um grande esforço no cantão de Graubunden. Estou otimista de que podemos levar esta dinâmica para o parlamento em Berna”.

O multimilionário não está na política ativa, mas a filha poderá receber uma pasta ministerial, pelo menos a acreditar nalguma imprensa helvética.

A esquerda suíça está descontente. Em Berna, uma manifestação não autorizada, em dia de eleições, no domingo, contra regras de asilo mais restritas, degenerou em confrontos com a polícia. Uma centena de pessoas foram detidas, de acordo com as autoridades.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Apoio à Ucrânia em foco no segundo dia do Fórum Mundial Económico

Suíça reconhece os direitos de autodefesa de Israel

Direita populista reforça o domínio no Parlamento da Suíça