EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ouattara: O triunfo da persistência

Ouattara: O triunfo da persistência
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente da Costa do Marfim foi eleito para um segundo mandato. É o coroar de um percurso de luta contra o "reino" de Laurent Gbagbo.

PUBLICIDADE

Quando Alassane Ouattara chegou ao poder na Costa do Marfim, em 2011, pondo fim ao longo reinado de Laurent Gbagbo, foi o culminar de uma longa luta para chegar ao topo.

Antes, este economista, antigo quadro do FMI e primeiro-ministro no início dos anos 90, tinha-se visto impedido por duas vezes de concorrer à presidência, porque a mãe é natural do Burkina Faso. As autoridades alegavam dúvidas sobre a nacionalidade para o impedirem de roubar o poder a Gbagbo.

Ao fim de duas tentativas falhadas de disputar a presidência, Ouattara conseguiu. Se venceu as eleições de 2010 nas urnas, só com a força das armas é que desalojou Gbagbo do poder. A ONU deu Ouattara como vencedor, mas os resultados oficiais deram a vitória ao presidente reinante.

Às eleições seguiram-se vários meses de crise e um conflito que fez cerca de 3000 mortos. A vitória definitiva só chegou em abril de 2011, com a prisão de Gbagbo por parte das forças francesas.

Ouattara entra agora num segundo mandato depois de cinco anos pacíficos, marcados pelo relançamento da economia marfinense, com o regresso do investimento estrangeiro e com a aposta nas infraestruturas, energia, agricultura e serviços. O país parece ter recuperado rapidamente a estabilidade e as eleições decorreram sem incidentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Costa do marfim: Muçulmanos preparam celebração do Tabaski

Catalunha: em que consiste a lei da amnistia recentemente aprovada por Madrid?

Eleições legislativas de alto risco para o ANC na África do Sul