OSCE considera que a campanha eleitoral turca não foi justa

OSCE considera que a campanha eleitoral turca não foi justa
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) considera que a campanha das eleições legislativas antecipadas turcas, foi marcada pela

PUBLICIDADE

Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) considera que a campanha das eleições legislativas antecipadas turcas, foi marcada pela falta de liberdade de expressão e por atos de violência.

“Infelizmente, chegámos à conclusão que esta campanha eleitoral não foi justa e foi caracterizada pelo excesso de violência e por demasiado medo. O medo é um inimigo da democracia, inimigo de uma escolha livre,” afirmou, em conferência de imprensa, o chefe da delegação da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Andreas Gross.

O partido islamita conservador AKP, do atual Presidente da Turquia Recep Erdogan, foi o vencedor das eleições de domingo e conquistou a maioria absoluta no Parlamento.

Após se saber que o partido no poder, AKP, tinha vencido as eleições, os confrontos eclodiram na cidade de Diyarbakir, de maioria curda.

Na região sudeste da Turquia, as últimas duas semanas de campanha foram marcadas por detenções de militantes e ativistas de partidos, essencialmente pró-curdos.

Durante o período de campanha eleitoral a polícia turca invadiu e encerrou as instalações de vários jornais e televisões que eram críticos do partido de Erdogan.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ahmet Davutoğlu: “vitória da nação"

Turquia: Curdos descontentes com maioria absoluta do AKP

Turquia: Discurso nacionalista volta a compensar nas urnas para o AKP de Erdogan