Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Violência pós-eleitoral no Haiti

Violência pós-eleitoral no Haiti
Tamanho do texto Aa Aa

Na capital do Haiti, Port-Au-Prince, centenas de manifestantes protestam desde sexta-feira, acusando o partido do Presidente no poder, Michel Martelly, de sabotar os resultados das eleições presidenciais disputadas no dia 25 de outubro, que deram o primeiro lugar ao candidato do governo, Jovenel Moïse.

Pelo menos um homem morreu, em consequência dos conflitos, na zona de Delmas. Nas ruas, protestam apoiantes de Jude Celestin e de Jean-Charles Moise, candidato que ficaram respetivamente em segundo e terceiro lugares no primeiro turno das eleições.

Maryse Narcisse, do partido Fanmi Lavalas, do ex-presidente Jean Bertrand Aristide, que ficou em quarto lugar (7,05%), contestou também os resultados eleitorais, denunciando um “golpe de Estado eleitoral.”

A segunda volta das presidenciais, dia 27 de dezembro, vai ser disputada por Jovenel Moïse e Jude Célestin, do partido do ex-Presidente René Préval. Segundo os dados divulgados, Moïse obteve 32,81% dos votos, contra 25,27% de Célestin.