Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Cimeira G20: Empresários turcos esperam que encontro de Antália promova o país

Cimeira G20: Empresários turcos esperam que encontro de Antália promova o país
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Cimeira do G20 que vai decorrer em Antália, na Turquia está a criar muita expectativa nos organismos locais.
A euronews entrevistou Nail Olpak, lider da MUSIAD, uma associação de pequenas e médias empresas.

Bora Bayraktar, euronews:
“A Turquia vai receber uma importante cimeira do G20. Quais são as expectativas de futuro da economia global, do mundo dos negócios? Qual a importância deste encontro?”

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Tendo em conta que somos uma associação turca, lançámos para o debate três grandes questões: Inclusão, Sustentabilidade e implementação. O que pretendemos com a inclusão é que sejam debatidos temas e problemas que dizem respeito a todo o mundo e não apenas aos 20 membros dentro grupo.

A Turquia foi membro fundador da W20, o grupo de mulheres paralelo ao G20. A estrutura do W20 defende o fortalecimento das Pequenas e Médias Empresas. Quando falamos de PME não nos referimos à dimensão das empresas. É um sistema que abrange todo o mundo. A ideia era incluir as PME na missão dos grupos de trabalho. Isso foi proposto pela nossa organização, a MUSIAD e estamos muito contentes por terem decidido aceitar a proposta.

A segunda decisão importante é a abertura de um centro, em Istambul, para os empresários das PME graças a um donativo. É uma estrutura financiada pela OCDE e pelo Banco Mundial. E o terceiro ponto importante será a inclusão da legenda de PME em cada uma das missões dos grupos: quando forem analisadas as questões financeiras e se falar de investimentos deve ser feita a relação com as Pequenas e Médias Empresas.

Bora Bayraktar, euronews:
Que resultados espera desta cimeira? Do ponto de vista empresarial, o que vai acontecer?

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Todos os países e grupos de trabalho apresentaram propostas. Não é possível tratar todos os temas, há milhares de petições. Mas para nós a inclusão é muito importante. Acredito que um dos resultados mais importantes será aprovação das nossas expectativas, as expectativas do mundo. Fazendo isto, vamos conseguir que as nossas petições não sejam esquecidas. E sobre a sustentabilidade e implementação: é necessário que, mais que aceitar sugestões, sejam tomadas decisões. Acredito que esse será o principal resultado desta cimeira.

Bora Bayraktar, euronews:
Acredita que depois desta cimeira, a Turquia vai atrair mais investimento? Terá um impacto na economia turca?

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Os últimos 10 meses na Turquia foram marcados por muita turbulência, provocada pela situação política e pelo aumento do terrorismo. Mas os investimentos na Turquia, nos últimos 10 meses equivalem ao total dos investimentos estrangeiros que o país conseguiu durante todo o ano passado. E isto tem sido ignorado. De facto, com os novos investimentos de novembro e dezembro, vão ser ultrapassados os números do ano passado. Haverá debate político mas sem eleições e se tivermos isto em conta, do ponto de vista empresarial, é sinónimo de estabilidade. Que lugar querem ocupar os negócios no mundo? Procuram estabilidade, paz e reforçar o papel da lei. Se isso for conseguido, então estão garantidos mais investimentos.”