EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Turquia apresenta “condolências” à Rússia por morte de piloto

Turquia apresenta “condolências” à Rússia por morte de piloto
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi o primeiro contacto entre as diplomacias russa e turca depois do abate do avião de combate russo pela aviação turca na fronteira síria, a 24 de

PUBLICIDADE

Foi o primeiro contacto entre as diplomacias russa e turca depois do abate do avião de combate russo pela aviação turca na fronteira síria, a 24 de novembro.
O encontrou aconteceu à margem de uma cimeira da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) na capital sérvia.
Os russos tentaram evitar mas acabaram por ceder aos pedidos turcos. Sergei Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros russo afirmou que “encontrámo-nos com o ministro Cavusoglu porque ele insistiu muito. Mas não ouvimos nada de novo. O ministro turco confirmou as abordagens que já foram tornadas públicas pelo presidente e pelo primeiro-ministro do país”.

Do lado da Turquia, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Mevlut Cavusoglu, explicou que “voltámos a expressar a nossa tristeza, tal como já tinham feito o presidente e o primeiro-ministro. Expressámos as nossas condolências e o ministro russo agradeceu a nossa ajuda no repatriamento do piloto . É normal que tenhamos posições diferentes em situações como estas. Mas tudo foi explicado, de um lado e de outro, de forma sincera, genuína e clara.”

Até agora os altos responsáveis russos recusaram qualquer contacto com os homólogos turcos e exigiam um pedido de desculpas oficial de Ancara.

O Presidente russo, Vladimir Putin, depois de se ter recusado a atender os telefonemas do Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan também o evitou na conferência sobre o clima (COP21) em Paris. Na quarta-feira, Moscovo chegou mesmo a acusar Erdogan e a sua família de lucrarem com o contrabando de petróleo que está a ser efetuado pelo grupo extremista Estado Islâmico na Síria.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin pressiona Ankara com guerra de palavras

Estónia intensifica esforços para combater ataques híbridos russos

Tusk nomeia comissão para investigar influência russa e bielorrussa após detenções de espiões