EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Taxistas húngaros protestam contra a Uber

Taxistas húngaros protestam contra a Uber
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O conflito com a Uber voltou a paralisar uma capital europeia. Desta vez foi em Budapeste que os taxistas protestaram contra a empresa americana e a

PUBLICIDADE

O conflito com a Uber voltou a paralisar uma capital europeia. Desta vez foi em Budapeste que os taxistas protestaram contra a empresa americana e a sua aplicação informática que permite aos utilizadores encontrar um veículo particular com um motorista. Mais de cem taxistas bloquearam o centro da capital da Hungria. “Agora chegámos a um ponto em que a companhia chamada Uber se tornou tão forte que nos leva cerca de metade, ou mais, das corridas de táxi” – denuncia um dos participantes.

Durante a manhã uma delegação de taxistas deslocou-se à câmara municipal onde deixou uma petição para proibir a Uber e todas as aplicações semelhantes. Mas a autarquia afirma que a questão está fora das suas competências.

Os taxistas não desarmam e asseguram: “Vamos continuar o protesto até à Uber desaparecer da Hungria” – exclama um dos membros da delegação.

Budapeste tem cerca de 5000 taxistas e o número de motoristas da Uber subiu dos 200 para os 1200 em 2015. A tecnológica diz que está a negociar com o executivo húngaro porque deseja “regras modernas para lidar com os efeitos positivos das novas tecnologias”.

“O braço de ferro com os taxistas vai continuar – explica a correspondente da euronews, Andrea Hajagos – pelo que as paralisações no centro da cidade ameaçam tornar-se recorrentes.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um helicóptero, por favor!

Húngaros protestam contra lei que pretende acabar com estatuto de funcionários públicos dos docentes

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"