Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Facebook "desamiga-se" das armas nos EUA

Facebook "desamiga-se" das armas nos EUA
Tamanho do texto Aa Aa

A maior rede social do mundo une-se aos esforços da Casa Branca para limitar o comércio ilegal de armas na Internet.

O Facebook e a sua plataforma de partilha de imagens, Instagram, anunciaram que vão passar a bloquear todos os anúncios de particulares que contornem a legislação norte-americana, que exige licenças específicas e controlos de antecedentes criminais aos potenciais compradores de armas de fogo.

As empresas autorizadas pela lei a efetuarem este tipo de transações poderão, no entanto, continuar a anunciar os seus produtos nas duas redes sociais.

O Facebook já proibia desde 2014 a venda de cannabis, produtos farmacêuticos ou drogas ilegais através das suas plataformas.

O gesto do Facebook responde ao último apelo de Barack Obama em favor de um maior controlo sobre a venda de armas entre particulares. Impedido de reforçar a legislação através do Congresso, Obama tinha decidido nas últimas semanas reforçar a aplicação da legislação sobre a venda de armas entre particulares, utilizando-se apenas dos seus poderes executivos como chefe de estado.