EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Procuradora do TPI diz que destruição de Tombuctu é crime de guerra

Procuradora do TPI diz que destruição de Tombuctu é crime de guerra
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com AFP / Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A procuradora do Tribunal Penal Internacional afirmou que a destruição dos mausoléus de Tombuctu em 2012, no Mali, constitui um crime de guerra.

PUBLICIDADE

A procuradora do Tribunal Penal Internacional afirmou que a destruição dos mausoléus de Tombuctu em 2012, no Mali, constitui um crime de guerra.

A declaração foi feita numa audiência preliminar do processo contra o tuaregue Ahmad Al-Faqi Al-Mahdi, que se acredita ser um dos líderes do grupo Ansar Dine, associado à Al-Qaeda no Magrebe Islâmico.

O “jihadista” será o primeiro a ser julgado pelo TPI por destruição de edifícios históricos e religiosos.

A procuradora Fatou Bensouda afirmou que “as acusações apresentadas contra Al-Faqi Al-Madhi envolvem crimes bastante sérios. Trata-se da destruição de monumentos históricos insubstituíveis e de um ataque insensível contra a dignidade e a identidade de populações inteiras, bem como a sua religião e raízes históricas”.

Conhecida com a “Cidade dos 333 Santos”, Tombuctu foi no passado um grande centro intelectual do Islão e os mausoléus faziam parte do património da humanidade da UNESCO. A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura patrocinou entretanto a reconstrução dos locais, mas o seu recheio foi irremediavelmente perdido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU abandona Mali no momento em que os Wagner cimentam posição

Família italiana libertada após quase dois anos em cativeiro no Mali

Dois prisioneiros detidos em Guantánamo regressam ao Afeganistão