EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Governo belga apela à unidade

Governo belga apela à unidade
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O PM belga já temia que um atentado desta amplitude pudesse acontecer no país.

PUBLICIDADE

O governo da Bélgica anunciou um reforço ao máximo das medidas de segurança, incluindo maior presença do exército, controlo das fronteiras e controlos mais apertados nos transportes públicos.

O primeiro-ministro Charles Michel começou por dizer que estes atentados não são uma surpresa: “Aquilo que temíamos aconteceu. O nosso país e os nossos concidadãos foram atacados por atentados cegos, violentos e cobardes. Neste momento de tragédia, neste momento sombrio para o nosso país, mais do que nunca quero apelar a que todos façamos prova de calma e de solidariedade. Estamos confrontados com uma prova difícil e temos de fazer face a essa prova continuando unidos, juntos e solidários”, disse o chefe do governo belga.

Bruxelas estava já no mapa do terrorismo mundial. A célula que planeou os ataques de 13 de novembro, em Paris, estava sediada na capital belga. Foi lá que foi detido, há poucos dias, o único sobrevivente entre os operacionais, Salah Abdeslam.

Face à ces attentats aveugles et lâches, nous sommes unis et rassemblés. Notre priorité va aux victimes et à la sécurisation du pays.

— Charles Michel (@CharlesMichel) March 22, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bélgica vive há um ano sem governo federal

Ataques jihadistas em França e na Bélgica: Uma cronologia

#JeSuisBruxelles: As redes sociais reagem