EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Crise dos refugiados: Deportados da Grécia chegam à Turquia

Crise dos refugiados: Deportados da Grécia chegam à Turquia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Já chegaram à Dikili, na Turquia, os 140 migrantes e refugiados deportados da Grécia. O processo de deportação começou na segunda-feira, foi suspenso

PUBLICIDADE

Já chegaram à Dikili, na Turquia, os 140 migrantes e refugiados deportados da Grécia. O processo de deportação começou na segunda-feira, foi suspenso na terça e agora retomado esta sexta-feira.

Another 100 refugees are expected to reach İzmir Dikili today within the context of readmission euronews</a> <a href="https://t.co/f6YNApOZ98">pic.twitter.com/f6YNApOZ98</a></p>&mdash; Bora Bayraktar (Bora_Bayraktar) 8 de abril de 2016

A primeira embarcação saiu das ilhas de Kos e Samos em direção a Lesbos, com 95 refugiados, daí seguiu com uma outra, com mais 45 pessoas, todas de nacionalidade paquistanesa, rumo à Turquia.
No porto, um grupo de ativistas protestou contra as deportações: penduraram-se na âncora do navio para evitar que a embarcação seguisse viagem. Mas o barco acabou mesmo por saír.

#Yunanistan'dan gelen düzensiz göçmenler Dikili Limanı'na ulaştı. Parmak izi işlemi ve sağlık kontrolleri yapılıyor. pic.twitter.com/9NyFyc3uTY

— Esra Öztürk (@EsraOzturkIst) 8 de abril de 2016

As deportações estiveram interrompidas porque as autoridades gregas e europeias estão a ter dificuldades para encontrar pessoas dispostas a regressar a território turco e os pedidos de asilo dispararam.

Recorde-se que o acordo entre a União Europeia e a Turquia prevê que qualquer pessoa chegada “irregularmente” à Grécia depois do dia 20 de Março deve ser mandada de volta, mesmo que consiga provar que está a fugir de um cenário de guerra ou perseguição.

Um refugiado vindo do Paquistão garante que “ninguém quer regressar à Turquia” e pede que se faça alguma coisa para ajudar estas pessoas. Em Idomeni houve mesmo alguns confrontos com a polícia.

Entretanto, as relações entre a Turquia e a União Europeia começam a ficar tensas. O governo de Ancara já ameaçou não aceitar mais migrantes sírios se Bruxelas não cumprir as promessas previstas no acordo, que incluem a abolição de visto para os cidadãos turcos que pretendam viajar para a Europa a partir do verão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diminuiu o fluxo de refugiados em direção à Alemanha

A revolta dos milhares de refugiados "abandonados" em Idomeni

Turquia alerta para quebra de acordo sobre migrantes se UE não cumprir promessas