Última hora
This content is not available in your region

Papua Nova Guiné: "Campos de migrantes australianos são ilegais"

euronews_icons_loading
Papua Nova Guiné: "Campos de migrantes australianos são ilegais"
Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal da Papua Nova Guiné considerou ser ilegal a prática australiana de reter candidatos a asilo na ilha papua de Manus e a prática tem que parar, pois, diz, viola a Constituição.

A lei australiana estipula que qualquer migrante intercetado tem que ser enviado para os campos em Nauru e Manus a fim de seguirem procedimentos administrativos.

A oposição australiana também critica o governo. “Os verdes australianos acolhem com agrado o anúncio do supremo da Papua Nova Guiné. Agora sabemos que não são as ações dos candidatos a asilo inocentes, que vêm até nós à procura de asilo, mas são de facto as ações do governo australiano que são ilegais”, acusa Richard Di Natale, líder de Os Verdes da Austrália.

Mais de 1300 pessoas estão retidas nas ilhas de Manus e Nauru. Uma prática condenada pelas Nações Unidas e por organizações dos direitos humanos.

O ministério australiano da Migração publicou um comunicado a referir que o veredicto do Supremo não muda a política de Camberra.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.