Última hora
This content is not available in your region

Afeganistão:Minoria xiita contesta traçado de linha de alta tensão

euronews_icons_loading
Afeganistão:Minoria xiita contesta traçado de linha de alta tensão
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas da minoria xiita hazara protestaram em Cabul por causa de uma linha de alta tensão que liga o Afeganistão e o Paquistão através da Ásia Central.

Este é considerado um projeto crucial para a região que sofre da falta de energia elétrica. Os líderes hazara pedem que a linha passe pela província de Bamiyan (centro), onde vive uma grande parte desta comunidade.

Inicialmente esta província fazia parte do traçado, mas o governo decidiu desviar através de Salang, ao norte de Cabul, alegadamente para permitir a economia de milhões de dólares, mas a população contesta: “Queremos apenas justiça e não qualquer outra coisa. Queremos o nosso direito, nada mais ou nada menos. Apenas estamos aqui reunidos para pedir justiça.”

Os hazara são três milhões de pessoas alvo de violenta perseguição no Afeganistão durante décadas. Esta minoria pertencente ao islamismo xiita num país predominantemente sunita.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.