Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Destination Mars - Episódio 5

Destination Mars - Episódio 5
Tamanho do texto Aa Aa

Jeremy Wilks, repórter da euronews: “Para lá dos ratos, das algas e dos tomates actualizamos a missão ExoMars, que temos vindo a seguir ao longo do ano. Falámos com um dos cientistas mais importantes, a nível europeu, sobre onde estão à procura de vestígios de vida em Marte.”

Jean-Pierre Bibring, responsável por um dos instrumentos que irá analisar as amostras que serão recolhidos pela missão ExoMars Rover responde: “Com a ExoMars o que tentamos saber é se no início da história de Marte havia condições que permitiam a existência de vida, como na Terra, a partir da água e de moléculas que tenham sido trazidas de outros lugares. Em Marte há duas calotas polares. Marte roda em pouco mais de 24 horas sobre o seu eixo. Há grandes planícies a norte e grandes planaltos a sul que estão cheios de crateras de impacto a vários milhares de metros de altura. Entre os dois há uma zona de transição e é aí que temos acesso a terrenos que são ainda mais antigos do que os grandes planaltos, datam de há 4 mil milhões de anos. Acreditamos que se houve vida em Marte é aí que temos de procurá-la. A esperança não é de encontrarmos um ser vivo, concretamente. Mas mesmo se encontrarmos os precursores destes seres vivos, sob a forma de macromoléculas, isso já será um grande passo, porque significaria que a vida é suficientemente ‘robusta’ para se ter adaptado ao ambiente marciano. O que é maravilhoso, em relação a Marte, é que Marte preserva a memória dos tempos ou, eventualmente, o surgimento da vida e é isso que vamos estudar com o ExoMars.”