EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Donald Trump tem cada vez mais o caminho livre para a Casa Branca

Donald Trump tem cada vez mais o caminho livre para a Casa Branca
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com REUTERS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Paul Ryan apoia Donald Trump.

PUBLICIDADE

Paul Ryan apoia Donald Trump. O apoio expresso do presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos era ainda uma incógnita, já que Ryan tem sido uma das vozes mais críticas em relação ao candidato dentro do Partido Republicano. Esta bênção deixa Trump mais próximo da Casa Branca. Ryan anunciou, num “tweet”, que vai votar em Trump.

I'll be voting for realDonaldTrump</a> this fall. I&#39;m confident he will help turn the House GOP&#39;s agenda into laws. <a href="https://t.co/LyaT16khJw">https://t.co/LyaT16khJw</a></p>&mdash; Paul Ryan (PRyan) June 2, 2016

“O que me interessa, mais do que tudo o resto, são os nossos princípios básicos, as políticas que eles criam e a agenda que estamos a preparar na Câmara dos Representantes e que vai em breve ser publicada. Queria apenas ter o conforto de saber que iríamos poder trabalhar com ele sobre estas políticas. As conversas demoraram algum tempo, não só comigo próprio, como entre os nossos gabinetes, para ter a certeza de que o entendimento era perfeito”, disse o “speaker”.

Ryan era visto como a principal alternativa a Trump, caso a convenção republicana se recusasse a dar o aval ao milionário, mesmo se é o único candidato ainda na corrida.

Essa hipótese parece agora afastada de vez. Trump continua a caminhada rumo à nomeação. O mais recente comício, em San José, na Califórnia, foi marcado, mais uma vez, por confrontos entre apoiantes e opositores do candidato.

A convenção que vai designar oficialmente Trump como candidato a presidente está marcada para 18 a 21 de julho em Cleveland, no Ohio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diretora dos Serviços Secretos demite-se após tentativa de assassinato de Donald Trump

Diretora dos Serviços Secretos dos EUA admite que "falhou" na missão de proteger Trump

"Um grande gesto de um grande presidente". Líderes europeus reagem à desistência de Biden