EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Autor do duplo homicídio em Paris era "combatente" do EI

Autor do duplo homicídio em Paris era "combatente" do EI
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi identificado o alegado autor do duplo homicídio de um polícia e da sua mulher, cometido na noite de segunda-feira nos arredores de Paris.

PUBLICIDADE

Foi identificado o alegado autor do duplo homicídio de um polícia e da sua mulher, cometido na noite de segunda-feira nos arredores de Paris.

Larossi Abballa, de 25 anos, oriundo de Mantes-la-Jolie, a pouco mais de 50 quilómetros a oeste de Paris, já tinha sido condenado a três anos de prisão, em 2013, por “associação criminosa com vista à preparação de atos terroristas”.

A agência de informação ligada aos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico, a Amaq, identifica o homicida como um dos seus “combatentes”.

Strange claim by #Isis's #Amaq media 4the #OrlandoShooting, in which they quote a source rather than direct we did. pic.twitter.com/AcZvcP3kDn

— Hala Jaber (@HalaJaber) June 12, 2016

O presidente francês convocou uma reunião de urgência esta terça-feira no Palácio do Eliseu. François Hollande considerou o ataque um “ato terrorista”.

“É, sem dúvida, um ato terrorista porque o autor do crime foi neutralizado pelas forças de segurança e queria que o seu ato fosse reconhecido como terrorista”, afirmou o Chefe de Estado francês.

J'ai une pensée pour ce couple de policiers, lâchement assassinés par un terroriste hier. Les forces de sécurité ont tout mon soutien.

— François Hollande (@fhollande) June 14, 2016

O homem esfaqueou o agente da polícia quando este regressava a casa em Magnaville, por volta das 21 horas locais.
Refugiou-se depois na residência do polícia, onde se encontravam a mulher e o filho da vítima.
Acabou por ser abatido durante a operação policial.
A criança, de 3 anos, foi a única a sobreviver.

O crime ocorreu sob o estado de emergência em vigor em França desde os atentados do Estado Islâmico, a 13 de novembro passado, que causaram 130 mortos em vários ataques simultâneos em Paris e arredores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França: Comandante da polícia e esposa mortos à facada por alegado simpatizante do Daesh

Paris 2024: previsões do quadro de medalhas, factos, programa do dia de abertura e quais os recordes que poderão ser batidos

"Muro da Trégua" na Aldeia Olímpica apela à paz no mundo