Última hora
This content is not available in your region

Putin afirma que estratégia de Cameron produziu efeitos adversos

Putin afirma que estratégia de Cameron produziu efeitos adversos
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo Vladimir Putin rejeitou alegações feitas pelo primeiro-ministro britânico segundo as quais ele ficaria satisfeito com a saída do Reino Unido da União Europeia.

Após a Grã-Bretanha, outros irão abandonar a União Europeia, a NATO vai desintegrar-se, assim como Schengen e o euro

Vladimir Zhirinovsky Líder do partido Liberal Democrático

Falando esta sexta-feira a partir do Uzbequistão onde participa numa cimeira sobre segurança, Putin afirmou que vai manter-se atento aos desenvolvimentos.

“Trata-se de uma escolha da Grã-Bretanha. Não temos nada que ver com isto e não pretendemos interferir. Aparentemente a decisão dos britânicos de saírem da União Europeia será acompanhada por certos procedimentos formais. Vamos continuar atentos”, disse Vladimir Putin.

Em Moscovo, os ecos do chamado Brexit fizeram-se sentir no seio do parlamento, a Duma.

O líder do partido Liberal Democrático, Vladimir Zhirinovsky, afirma que a decisão dos britânicos será apoiada por outros países.

“Após a Grã-Bretanha, outros irão abandonar a União Europeia, a NATO vai desintegrar-se, assim como Schengen e o euro. Por isso, viva o rublo russo e o desenvolvimento de relações entre a Rússia e as nações democráticas da Europa”, afirmou Zhirinovsky.

O presidente do comité de relações externas da Duma, Alexei Pushkov, adiantou que David Cameron serviu-se da Rússia para amedrontar a população.

“Ele posicionou-se contra a saída da União Europeia e usou a Rússia e Putin para difundir o medo dizendo que um voto a favor da saída seria uma vitória para a política externa russa. Nada disto ajudou a campanha e ele comprometeu a sua posição”.

A Rússia continua a ser alvo de sanções económicas por parte da União Europeia devido à situação na Ucrânia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.