EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Afeganistão: Atentado do Daesh faz mais de 80 mortos

Afeganistão: Atentado do Daesh faz mais de 80 mortos
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com REUTERS; AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um atentado, durante uma manifestação pacífica em Cabul, provocou a morte de, pelo menos, 80 pessoas e ferimentos em mais de 230, de acordo com o último balanço do Ministério do Interior do…

PUBLICIDADE

Um atentado, durante uma manifestação pacífica em Cabul, provocou a morte de, pelo menos, 80 pessoas e ferimentos em mais de 230, de acordo com o último balanço do Ministério do Interior do Afeganistão.

#UPDATE 80 dead as IS group claims twin blasts during Kabul protest https://t.co/8iwXrsT4cQ#KabulBlast

— AFP news agency (@AFP) July 23, 2016

Durante a manhã, milhares de manifestantes, maioritariamente da comunidade hazara xiita protestavam, quando dois homens se fizeram explodir.

O ataque suicida foi já reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico.

“Ouvimos uma grande e perigosa explosão e estavam todos cobertos de sangue”, diz uma testemunha.

Outro participante da manifestação diz que “hoje saímos à rua a pedir justiça, pacificamente, mas ontem à noite o Governo avisou-nos de que saíssemos à rua nos iriam matar. E hoje mataram-nos.”

Os líderes da comunidade hazara não acreditam que tenha sido um ataque do Daesh mas uma retaliação do Governo.

Dozens Killed In Attack On Protest March Of Minority Hazara Community In Kabul https://t.co/XyVO9ISy5N

— NPR (@NPR) July 23, 2016

A manifestação servia para protestar contra um projeto de uma linha de alta tensão que ignora o seu território, na província de Bamiyan, a menos desenvolvida do país.

Para os hazaras o traçado é um novo sinal de descriminação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Começaram os funerais das vítimas do sismo no Afeganistão

Mais de 2000 dados como mortos após deslizamento de terras na Papua-Nova Guiné

O que fez colapsar o restaurante Medusa em Maiorca?