Ataque a igreja francesa: O que sabemos até ao momento

Ataque a igreja francesa: O que sabemos até ao momento
De  Antonio Oliveira E Silva com LURDES DURO PEREIRA, JOÃO DUARTE, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico reivindicaram a autoria do ataque a uma igreja francesa na região da Normandia.

PUBLICIDADE

Com Lurdes Duro Pereira, João Duarte e AFP. Em atualização.

Os jornalistas da redação em língua portuguesa da Euronews acompanham desde esta manhã o ataque levado a cabo por dois homens contra uma igreja na localidade francesa de Saint-Etienne-du-Rouvray, no departamento de Seine-Maritime, região da Normandia. Um padre de 86 anos foi degolado e uma pessoa resultou ferida com gravidade. Aqui fica o tudo o que sabemos sobre o ataque até ao momento, incluídas as reações da classe política e do Vaticano:

  1. Dois homens entraram na igreja da localidade normanda de Saint-Étienne-du-Rouvray, com pouco mais de 28 mil habitantes, por volta das nove e meia locais, quando tinha lugar a missa matinal. Fizeram reféns de todos os que se encontravam na igreja, mataram um padre e deixaram uma pessoa gravemente ferida.

  2. Ao deixar a igreja, os dois homens foram cercados por agentes da Brigada de Busca e Intervenção (BRI, pelo acrónimo em língua francesa) de Rouen, que acabaram por abatê-los.

  3. A Câmara Municipal de Saint-Etienne-du-Rouvray disponibilizou um gabinete de assistência psicológica a todos os afetados.

  4. Segundo a polícia, os dois homens que levaram a cabo o ataque seriam dois terroristas que teriam jurado fidelidade aos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico (EI) ou Daesh, pela sigla em língua árabe. A informação foi posteriormente confirmada pelo presidente da República francesa, François Hollande, em conferência de imprensa.

  5. O Daesh reivindicou a responsabilidade pelo ataque pouco tempo depois e referiu-se aos dois atacantes como “soldados” do Estado Islâmico. O comunicado do grupo jihadista foi difundido pela Amaq, que o grupo define como a sua agência de imprensa, na realidade um órgão de propaganda do grupo jihadista.

  6. Os meios de comunicação franceses dizem que um dos autores da tomada de reféns seria conhecido dos serviços antiterroristas e que estaria em liberdade condicional, depois de condenado por atividades relacionadas com terrorismo jihadista e de ter tentado viajar para a Síria no ano passado.

  7. O padre degolado chamava-se Jacques Hamel, tinha 86 anos, foi ordenado padre em 1958 e “era conhecido por todos na região,” segundo Auguste Moanda-Phuati, representante da igreja católica, em entrevista a uma rádio privada francesa, a RTL.

  8. O Vaticano disse estar “particularmente chocado” com o ataque porque supõe “uma violência horrível que teve lugar dentro de uma igreja, um lugar onde se fala do amor de Deus.”

  9. Numa curta declaração à imprensa, o presidente francês disse ainda que o Daesh declarou guerra à França e que seria necessário “combater a organização com todos os meios disponíveis.”

J'adresse aux familles des victimes ainsi qu’à l’ensemble des catholiques de France, la solidarité et la compassion de la Nation.

— François Hollande (@fhollande) July 26, 2016

Mais reações em França

Nicolas Sarkozy, líder do partido Les Républicains (LR), principal força de oposição, e provável candidato às eleições presidenciais de 2017, defendeu uma postura “sem ambiguidades” e sem misericórdia face aos jihadistas. > L’émotion de la Nation est immense. Notre ennemi n’a pas de tabou. Nous devons être impitoyables. pic.twitter.com/MD6nWZBrQ5

— Nicolas Sarkozy (@NicolasSarkozy) July 26, 2016

A líder do partido de extrema-direita Frente Nacional, Marine Le Pen, acusou “os que governam a França durante os últimos trinta anos de uma imensa responsabilidade“ no sucedido. Disse ainda que “vê-los falar sem parar é revoltante.” > La responsabilité de tous ceux qui nous gouvernent depuis 30 ans est immense. Les voir bavarder est révoltant ! #SaintEtienneDuRouvray MLP

— Marine Le Pen (@MLP_officiel) July 26, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Adolescentes envolvidos no homicídio de Samuel Paty com pena suspensa

Paris: Catedral de Notre Dame deverá abrir ao público a 8 de dezembro de 2024

Festa das Luzes de Lyon em contexto de ameaça terrorista