Última hora

Última hora

Turquia tenta obter espaço nas cadeias libertando presos em fim de pena

Turquia tenta obter espaço nas cadeias libertando presos em fim de pena
Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia vai libertar 38 mil prisioneiros que estejam a menos de dois anos do término da pena, anunciou, esta quarta-feira, o ministro da Justiça, no Twitter.

A decisão está aparentemente relacionada com a sobrelotação das prisões depois da detenção de milhares de pessoas após a tentativa de golpe de Estado, a 15 de julho.

O decreto não é aplicável aos condenados por assassinato, crimes sexuais e violentos, terrorismo ou crimes contra a segurança de Estado.

A última categoria aplica-se aos suspeitos de envolvimento no golpe falhado, tendo já sido detidas mais de 35 mil pessoas que o regime considera estarem ligadas ao movimento de Fetullah Gulen, exilado nos Estados Unidos, acusado de tentar derubar o governo.

Além de militares e polícias, foram detidos magistrados, jornalistas, professores e intelectuais. Dezenas de milhares de funcionários públicos foram suspensos ou demitidos.