EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Recordista do Mundo e bicampeã olímpica no salto à vara termina carreira a horas da final

Recordista do Mundo e bicampeã olímpica no salto à vara termina carreira a horas da final
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com reuters, lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Yelena Isinbayeva anuncia adeus na sequência do seu afastamento dos Jogos Olímpicos Rio2016, mas vai trabalhar no Comité Olímpico Internacional.

PUBLICIDADE

Afastada dos Jogos Olímpicos devido ao escândalo de “doping” que afetou a Rússia nos últimos meses, Yelena Isinbayeva, anunciou esta sexta-feira, aos 34 anos, o fim da carreira desportiva.

A revelação aconteceu a poucas horas da final do salto à vara nas olimpíadas do Rio de Janeiro, onde a atleta russa aspirava a ultrapassar a fasquia nos 5,10 metros — mais quatro centímetros do que o recorde do mundo que a própria estabeleceu em Zurique há quase 7 anos. Por isso mesmo, Isinbayeva não evitou deixar um recado polémico.

Дорогие друзья, Этот прыжок завершает мою карьеру спортсмена — и открывает новый этап в моей жизни. Я не сдаюсь. Я иду дальше. #isinbaeva This is the final vault in my career as an acting athlete — and the start of a new chapter in my life. I'm not giving up. I'm moving forward.

A video posted by Yelena (@isinbaevayelena) on Aug 19, 2016 at 1:51pm PDT

(“Queridos amigos, com isto encerro a minha carreira como atletas de salto à vara. Abre-se uma nova etapa na minha vida.
Eu não estou a desistir. Estou a seguir em frente.”)

“Eu acreditava mesmo na minha vitória porque tudo estava a progredir nesse caminho. Quando as raparigas saltarem hoje (sexta-feira, 19 de agosto) sem mim, acham que isso vai ser honesto? Se olharem ao quadro todo, quando se compete sem Isinbayeva não pode haver uma medalha de ouro correta”, defendeu a melhor saltadora da atualidade, que regressava este ano à competição após três anos de pausa de maternidade.

A bicampeã olímpica e recordista mundial do salto à vara continua a clamar inocência e apontou, uma vez mais, o dedo à Federação Internacional de Atletismo (IAAF). “Se o presidente e todos os membros da IAAF acreditam ter agido com honestidade em relação a mim e a todos os atletas russos que estão limpos, que isso fique na consciência deles. Deus será agora o juiz da decisão que eles tomaram”, atirou Isinbayeva.

Isinbayeva anuncia aposentadoria e diz que IAAF será julgada por Deus https://t.co/i6p1Cf5kdY#sportsNews

— Reuters Brasil (@ReutersBrazil) 19 de agosto de 2016

A russa foi, entretanto, eleita quinta-feira pelos até aqui colegas de profissão para um mandato de oito anos na comissão de atletas do Comité Olímpico Internacional (COI), juntamente com a alemã Britta Heidemann (esgrima), o sul-coreano Ryu Sueg-min (ténis de mesa) e o húngaro Daniel Gyurta (natação).

O presidente do COI, Thomas Bach, manifestou a expetativa de trabalhar com Isinbayeva, que, apesar de excluída do Rio2016, nunca foi especificamente implicada em qualquer caso de “doping”, e com os três outros novos membros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Caiu o mítico recorde de Serguei Bubka

Patinadora russa Kamila Valieva suspensa quatro anos por doping

Ucrânia responde à UEFA com boicote às provas juvenis