EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

EUA: Donald Trump vai ao México defender a necessidade de se construir um muro na fronteira

EUA: Donald Trump vai ao México defender a necessidade de se construir um muro na fronteira
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com EFE; Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump reiterou a necessidade de se construir um muro, na fronteira, para impedir a imigração ilegal.

PUBLICIDADE

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos da América afirmou ter grande respeito pelo povo mexicano. No entanto, perante o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, Donald Trump reiterou a necessidade de se construir um muro, na fronteira entre os dois países, para impedir a imigração ilegal.

“Nós reconhecemos e respeitamos o direito de cada país a construir uma barreira física ou um muro em qualquer das suas fronteiras para deter o movimento ilegal de pessoas, drogas e armas. Haverá cooperação para se conseguir este objetivo comum e partilhado. A segurança de todos os cidadãos é fundamental”, afirma o candidato republicano.

Contradizendo Trump, que afirmou não se ter falado sobre quem pagaria o muro, Peña Nieto, fez saber que o México não suportará os custos da empreitada e que nem parece ser necessária.

Al inicio de la conversación con Donald Trump dejé claro que México no pagará por el muro.

— Enrique Peña Nieto (@EPN) August 31, 2016

“A imigração ilegal mexicana para os Estados Unidos teve o seu clímax há 10 anos, e tem, consistentemente, vindo a diminuir até ao ponto de ser mesmo negativa, em termos líquidos”, informou Peña Nieto.

Donald Trump viajou ao México a convite do presidente mexicano que convidou também a candidata democrata Hillary Clinton.

Invité a México a los candidatos a la Presidencia de EEUU, para conversar sobre la relación bilateral. Mañana recibo a Donald Trump.

— Enrique Peña Nieto (@EPN) August 31, 2016

O republicano considerou o encontro com Peña Nieto produtivo no entanto não se desculpou pelos ataques que vem fazendo, desde 2015, contra os mexicanos ao apelidá-los de “violadores e criminosos”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Claudia Sheinbaum vence eleições e será primeira mulher presidente do México

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Milhares de túmulos iluminados não deixam apagar a memória do Dia D