Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Brexit: BoE está menos pessimista mas não descarta nova intervenção

Brexit: BoE está menos pessimista mas não descarta nova intervenção
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Banco de Inglaterra (BoE) não descarta um novo corte das taxas de juro este ano, mas para já decide esperar.

Na reunião desta quinta-feira, o banco central do Reino Unido manteve as taxas de juro no mínimo histórico de 0,25%. O programa de compra de dívida soberana fica inalterado no montante de 435 mil milhões de libras.

Em agosto, a instituição liderada por Mark Carney avançou com medidas para fazer face ao impacto do Brexit na economia britânica. Agora, o Comité de Política Monetária mostra-se menos pessimista.

Alguns dados económicos têm-se revelado melhores do que o esperado, como se pode ler nas minutas da reunião. A começar pelas vendas a retalho. Em termos mensais, em agosto, as vendas recuaram 0,2%, mas a progressão é de 6,2% em termos anuais. Além disso, no mês passado, a inflação manteve-se estável nos 0,6%, quando os economistas e o banco central esperavam uma subida devido à desvalorização da libra. E a taxa de desemprego continua a ser de 4,9%.

No atual cenário, o banco central subiu as previsões para o terceiro trimestre. O PIB deverá crescer entre 0,2 e 0,3% entre julho e setembro. A previsão anterior apontava para uma progressão de 0,1%.