Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Segunda maior milícia afegã assina acordo de paz sob o silêncio dos Talibã

Segunda maior milícia afegã assina acordo de paz sob o silêncio dos Talibã
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A segunda maior milícia do Afeganistão aceitou pôr fim à luta armada e aos atentados terroristas com a assinatura, esta quinta-feira, de um acordo de paz em Cabul.

O entendimento inclui uma amnistia para os combatentes do Partido Islâmico do Afeganistão (Hezb-e-Islamic) com ligações aos Talibã e à rede Al-Qaida.

Os dois campos não chegaram, no entanto, a um acordo sobre a permanência das tropas estrangeiras no país, que o grupo armado continua a rejeitar.

O representante do governo e responsável do Alto Conselho para a Paz, Ahmad Gilani, congratulou-se com a assinatura do acordo:

“Estou contente e confiante com a assinatura deste entendimento, que é um bom ponto de partida para uma paz e uma estabilidade duradouras no Afeganistão”.

O acordo é contestado por parte da população, uma vez deverá permitir a saída da clandestinidade do líder do grupo armado, Gulbuddin Hekmatyar, batizado de “o carniceiro de Cabul” e acusado de vários crimes de guerra nos últimos 14 anos.

Para o analista político, Haroon Mir:

“Não temos a certeza que este acordo vá durar, mas o que sei é que há muitos desafios e muita ambiguidade nos dois campos, este acordo é antes de mais um bom teste e talvez uma lição para as negociações futuras entre o governo afegão e os outros grupos de combatentes como os Talibã e a rede Haqqani”.

Nenhum dos dois outros movimentos armados reagiu à assinatura do acordo de paz, quando o Partido Islâmico do Afeganistão comprometeu-se a cortar todos os laços com os restantes grupos.

Desde o ano passado que Afeganistão, Paquistão, China e Estados Unidos tentam pôr em marcha um plano de paz que ponha fim ao conflito no país, iniciado com a intervenção de Washington contra os Talibã em 2001.